Tenha uma banheira em casa!

Ter uma banheira em casa é o sonho de muita gente, mas nem sempre o tamanho do ambiente permite a
realização de tal desejo. E esta é a primeira análise a ser feita antes de comprar a peça. O ambiente
deve ter, no mínimo, 1,90 m x 2,10 m para conseguir suportar uma banheira tradicional (sem hidromassagem).
“Avalie com cuidado o espaço, o formato da peça e o quanto poderá ser investido. Compare marcas e modelos
e, na hora da instalação, preocupe-se em manter o local bem ventilado e sem umidade excessiva”.
 

Os tipos mais comuns de banheiras vendidos no mercado são os de embutir ou de apoio (também conhecido como
"freestanding"). A primeira opção pede acabamento, uma vez que a peça deve ser “revestida”. Isso implicará
gastos com material e mão de obra, além de um espaço maior. Tal escolha exige ainda a chamada “alvenaria de
sustentação” – estrutura feita de areia para a banheira não deformar com o peso da água – e a presença de
uma porta de acesso. A abertura onde será instalado o motor pode ser feita com o próprio revestimento ou
com materiais leves, como o alumínio. Mas o essencial é que tenha dimensões de 50 cm x 35 cm e não fique
próxima ao chuveiro, evitando danificar o equipamento.
 

Os modelos de apoio são mais vantajosos , ocupam menos espaço e não exigem base de alvenaria ou acabamento.
As banheiras devem apenas ser conectadas a pontos de entrada e saída de água e, o aquecimento pode vir de
um aparelho central ou específico. O restante das especificações é igual: pontos de energia (220 volts)
localizados aproximadamente a 30 cm de altura do chão e saída de esgoto o mais próximo possível da válvula
do ralo. Tamanha praticidade tem um custo elevado: os modelos “freestanding” são vendidos a partir de R$ 6
mil. A escolha de alguns modelos, no entanto, exige infraestrutura própria. Peças com hidromassagem pedem
fios e disjuntores específicos, assim como uma rede elétrica independente no quadro geral.

Materiais e formatos

Banheiras em resina, fibra de vidro, madeira, aço, cobre e mármore são comuns nas lojas. Mas já é possível
encontrar novidades em materiais como rochas vulcânicas (que mantêm a água aquecida por mais tempo) e Corian.
Uma das vantagens dos novos modelos, além da estética mais bem resolvida, é a facilidade na hora de limpar.
“Os modelos desenvolvidos em pedra são interessantes porque oferecem a possibilidade de personalizar o
acabamento . O cuidado com tais modelos é usar apenas sabão neutro durante a higienização”.

 

Escolher uma banheira com o formato ideal é outro aspecto importante no momento da compra. Modelos de canto
permitem variações entre formatos ovais e triangulares, ocupam menos espaço (sendo instalados em quinas) e
são mais vantajosos. Peças redondas podem ser encostadas na parede ou instaladas no meio do banheiro, oferecendo
mais possibilidades decorativas. Já as retangulares, intensamente comercializadas, oferecem grande conforto em
relação ao tamanho. “O ideal é estudar a planta do banheiro para ter certeza sobre a melhor forma. Às vezes uma
banheira redonda de grande porte pode ser favorável, pois o deck acompanha”.

Fonte: www.delas.ig.com.br
 


 

 


© Dismacon 2015 | Todos os direitos reservados. Desenvolvido por:

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player